Quais são as principais tendências para o mercado de tecnologia em 2022?

Foto: Reprodução

Nos últimos anos, as inovações e novas tecnologias se tornaram pautas prioritárias na agenda corporativa. A pandemia ocasionada pelo Covid-19 provocou mudanças significativas nas companhias, que devido às regras de distanciamento social e medidas preventivas para combater a disseminação do vírus, tiveram que acelerar seus processos de digitalização e passaram a apostar ainda mais em soluções de Inteligência Artificial, Data Science e Computação em Nuvem. Para 2022, o cenário não será diferente, uma vez que os especialistas de TI continuarão antenados nas principais novidades do mercado para impulsionar ainda mais a transformação digital nas empresas.

Para se manterem competitivas, as organizações seguirão impulsionando os investimentos em soluções disruptivas. Uma pesquisa realizada pela fornecedora global de inteligência de mercado, IDC (International Data Corporation), apontou que, o investimento em transformação digital deve crescer a uma taxa anual de 15,5% até 2023, atingindo cerca de 6,8 trilhões de dólares. O estudo revela ainda que, em 2022, 70% das empresas já terão intensificado o uso de ferramentas digitais. Mas, afinal, quais serão as principais tendências que dominarão o mercado de tecnologia no próximo ano?

Previsões para o mercado de tecnologia

Após quase dois anos de pandemia, uma das principais lições que marcou este período, foi a importância de fomentar as plataformas digitais. Clientes e companhias ficaram ainda mais conectados nas telas e realizaram boa parte de suas atividades em dispositivos móveis. Neste contexto, o que deve nortear as inovações tecnológicas no próximo ano é a implementação do 5G, prevista para chegar nas capitais do Brasil e no Distrito Federal em 2022, e que promete trazer muito mais velocidade de internet para os sistemas mobile.

Com a quinta geração de internet, o cliente terá uma experiência digital muito melhor, que facilitará, ainda mais, a comunicação com soluções de Inteligência Artificial. Além disso, hábitos que ganharam mais força durante a pandemia como fazer compras online e acessar plataformas de telemedicina, por exemplo, terão maior qualidade com o 5G, provocando o aumento do uso de celulares e tablets.  Consequentemente, diante deste cenário, soluções que já fazem parte do nosso cotidiano, como a Internet da Coisas (IoT, do inglês “Internet of Things”), chatbots, comandos de voz e plataformas de realidade aumentada, terão ainda mais aderência.

A aposta em tecnologias de Inteligência Artificial, focadas no atendimento cognitivo e na automação de processos, seguirá em alta. Esse tipo de recurso proporciona às companhias mais qualidade no atendimento ao cliente, aumento da produtividade nas equipes, redução de custos e praticidade/facilidade nos processos internos.

A automação robótica é também outra tendência para os próximos anos, pois contribui para a otimização do atendimento ao consumidor, visto que, por meio da confirmação de dados, os robôs conseguem resolver solicitações de maneira muito mais ágil e simples do que seria feito de forma manual por humanos.

O impacto da pandemia para o futuro do mercado de tecnologia

 Como a pandemia modificou integralmente o modo como as pessoas lidam com os dispositivos tecnológicos, os diferentes setores da economia também viram grandes mudanças em seus processos. Para citar alguns exemplos, empresas de logística e varejo passaram a utilizar mais aplicativos e plataformas para definir suas rotas, enquanto instituições de saúde começaram a atender mais à distância. O armazenamento de dados em plataformas baseadas em nuvem também se tornou uma realidade. No entanto, é preciso estar atento aos riscos e garantir que as informações depositadas na nuvem estejam em total segurança.

O fato é que os últimos dois anos reforçaram como a tecnologia é uma grande aliada na otimização de processos e resolução de problemas. A transformação digital já era um caminho sem volta e a pandemia apenas demandou medidas mais céleres nesse sentido. Agora, com 2022 se aproximando, a busca por inovação e recursos tecnológicos disruptivos será a chave para as organizações se manterem atualizadas e com forte poder competitivo no mercado.

Artigo: Gustavo Netto

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram
Luan Morais

Luan Morais

Analista de Suporte e Infraestrutura | Criador da página TI da Depressão | Fundador Hub da TI. Quer conversar sobre tecnologia? Manda um e-mail para: E-mail para: contato@techdicas.net.br
Luan Morais

Luan Morais

Analista de Suporte e Infraestrutura | Criador da página TI da Depressão | Fundador Hub da TI. Quer conversar sobre tecnologia? Manda um e-mail para: E-mail para: contato@techdicas.net.br