(Foto: Reprodução)

É muita gente procurando emprego para pouca oferta de trabalho. O mesmo acontece com os profissionais que trabalham com ERPs, os sistemas de gerenciamento que integram todos os processos de uma empresa em um único software. E a tendência de 2017 para essas duas áreas continua no terreno negativo.


O cenário para desenvolvedores continua em alta, a busca por softwares e principalmente aplicativos é cada vez maior. Especialistas em cloud computing, a computação na nuvem, também um campo amplo nos próximos. Mas a carreira que se mostra mais promissora, não só para 2017, é o cientista de dados (que às vezes também é chamado de analista de Big Data).

A Fernanda é uma dessas raras especialistas. Ela trabalha com inteligência de clientes, um cargo que envolve a análise de dados e o uso das informações que realmente importam para o negócio da empresa. Obviamente, ela manja muito de tecnologia e sua formação, desde o princípio, é totalmente voltada para computação.

Mas para aproveitar o momento, o profissional precisa se mexer. Algumas dicas são valiosas e podem ser aplicadas no seu dia a dia. A primeira é buscar uma formação mais diversificada e, de repente, até aprender com os erros dos outros. Inglês é indispensável. Em alguns casos, as empresas já cortam seus candidatos sem sequer conhece-los quando descobre que eles não falam inglês. Mas a dica mais importante para se tornar um profissional diferenciado é mesmo procurar um viés de negócio na sua função.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram
Luan Morais

Luan Morais

Analista de Suporte e Infraestrutura | Criador da página TI da Depressão | Fundador Hub da TI. Quer conversar sobre tecnologia? Manda um e-mail para: E-mail para: contato@techdicas.net.br
Luan Morais

Luan Morais

Analista de Suporte e Infraestrutura | Criador da página TI da Depressão | Fundador Hub da TI. Quer conversar sobre tecnologia? Manda um e-mail para: E-mail para: contato@techdicas.net.br